Três Corações

História da cidade de Três Corações

 


                                                                Vista do centro da cidade de Três Corações

 

As primeiras notícias sobre as terras onde hoje se situa o município de Três Corações datam de 1737, quando Cipriano José da Rocha, ouvidor de São João del-Rei, informa que, quando de passagem pela região, encontrou roças e catas de mineração na região da Aplicação do Rio Verde.

Por volta de 1760, o português Tomé Martins da Costa se estabelece na barranca direita do Rio Verde, embriagado pelo ouro abundante existente em suas lavras. Após adquirir novas terras, constrói a fazenda do Rio Verde e manda erigir uma capela sob a invocação dos Santíssimos Corações de Jesus, Maria e José.

No ano de 1764, de passagem pela região em viagem de inspeção e demarcação de limites, o governador da capitania de Minas Gerais, D. Luís Lobo Diogo da Silva, visita Tomé em sua fazenda, encontrando alguns casebres ao redor da capela.

Em 1790, o capitão Domingos Dias de Barros, genro de Tomé Martins da Costa, pede licença para construir uma ermida no lugar da antiga capela, que é inaugurada em 1801, tendo seu altar-mor trabalhado pelo mestre Ataíde. Em 14 de julho de 1832 é instalada a freguesia dos Três Corações do Rio Verde e a paróquia dos Três Sacratíssimos Corações. Em 6 de setembro de 1860, grandes comemorações na elevação a Vila da Freguesia dos Três Corações do Rio Verde e na inauguração da Igreja Matriz. Em 1873, o Presidente da Província de Minas Gerais sanciona Lei incorporando à Vila o território pertencente à Freguesia.

O grande passo para o pleno desenvolvimento do município seria, entretanto, dado no ano de 1884, quando a Vila recebe a visita do Imperador D. Pedro II e a Família Imperial, para a inauguração da estrada de ferro Minas e Rio. Inaugurada oficialmente em 22 de junho deste ano, fazia a conjunção entre a Vila e a cidade de Cruzeiro, no estado de São Paulo. A repercussão desta visita foi de tamanha relevância que, três meses depois, em 23 de setembro de 1884, a Vila seria emancipada, sendo elevada à categoria de cidade.

Em 7 de setembro de 1923, com a Lei 843, Três Corações do Rio Verde passa a denominar-se apenas Três Corações.

Milho, café e leite são produzidos no município e seu Distrito Industrial, às margens da BR 381 (Rodovia Fernão Dias) detém um grande número de empresas de médio e grande porte, tais como a Mangels, Total Alimentos, TRW, Descartáveis Zanatta, Heringer, entre outras. É nesta cidade que nasceu o ex-jogador de futebol e atleta do século, Pelé.

 


Existem três diferentes versões para a origem toponímica do município:
Conforme o historiador mineiro Alfredo Valadão, o nome da cidade originou-se das voltas que o Rio Verde realiza ao redor da cidade. As tais voltas, vistas de um panorama aéreo, são percebidas como formas que se assemelham a três corações.

 

 

Uma versão não tão histórica, mas extremamente poética conta que três boiadeiros, vindos de Goiás, renderam-se aos encantos de três moças da localidade. Jacyra, Jussara e Moema despertaram o amor dos três boiadeiros e conquistaram os três corações.

Hoje oficialmente aceita, a terceira versão descreve que Tomé Martins da Costa , o fundador da cidade, ao construir a 1ª Capela no arraial, em 1761, consagrou-a aos Santíssimos Corações de Jesus, Maria e José.

Dados de Três Corações

Formação Administrativa:

O distrito de Três Corações do Rio Verde deve sua criação ao decreto datado de 14 de junho de 1832. A Lei Provincial nº. 3.197, de 23 de setembro de 1884, criou o Município com denominação de Três Corações do Rio Verde e território desmembrado de Campanha, tendo-se verificado a instalação a 10 de julho de 1885. Em virtude da Lei Provincial nº. 3.387, de 10 de julho de 1886, elevou-se a categoria sede do município e também do distrito, que teve sua criação confirmada pela Lei Estadual nº. 2, de 14 de setembro de 1891. Por força da lei nº. 843, de 1923, o município passou a denominar-se simplesmente TRÊS CORAÇÕES.

 

ASPECTOS FÍSICOS

Localizado ao Sul de Minas Gerais, o município é banhado pelos Rios Verde, do Peixe, Palmela, Lambari, além de vários ribeirões e córregos. Limita-se ao Norte com os municípios de Varginha e Carmo da Cachoeira, ao Sul com os municípios de Conceição do Rio Verde e Cambuquira, a Leste com os municípios de São Bento Abade e São Tomé das Letras e a Oeste com os municípios de Campanha e Monsenhor Paulo. A topografia é representada pelas serras da Onça, do Palmital, do Jurumim entre outras, tendo seu ponto culminante na serra das Ninfas , aos 1.200 m de altitude.

 

ÁREA DO MUNICÍPIO

- Urbana: 18,43 KM2
- Posição Geográfica: 807,57 KM2
- Total: 826,00 KM2
O município possui mais de 2.500 km de estradas municipais de terra batida.
- POPULAÇÃO: 80.000 HABITANTES
- ALTITUDE: 839 m.
- POSIÇÃO GEOGRÁFICA: Paralelo de 21º 42'00'' de altitude sul e meridiano de 45º 15'30''W.Gr.
- MÉDIAS DAS TEMPERATURAS: Máxima 26,7º C.
- UMIDADE RELATIVA DO AR: 76,6% (média).
- CLIMA: Mesotérmico.
- SOLO: Argiloso Silicoso.
- ÍNDICE PLUVIOMÉTRICO: 1.554 mm.

 

CIDADES VIZINHAS

NORTE: Varginha, 30 km - Carmo da Cachoeira, 35 km.
SUL: Conceição do Rio Verde, 44 km - Cambuquira, 18 km.
LESTE: São Bento Abade, 34 km - São Tomé das Letras, 38 km.
OESTE: Monsenhor Paulo, 46 km - Campanha, 36 km.

 

DISTÂNCIAS RODOVIÁRIAS

São as seguintes distâncias rodoviárias do município para os seguintes centros consumidores, com os respectivos acessos por rodovias asfaltadas:


Cidade Distância Rodovias

Belo Horizonte 287km BR-381 - Fernão Dias
Juiz de Fora 272km BR-267
São Paulo 295km BR-381 - Fernão Dias
Rio de Janeiro 366km MG-167 (Conexão com via Dutra)
Brasília 1000km BR-381/BR-354/BR-040


O Município é servido pela Rede Ferroviária Federal S/A, que permite ligações com as principais cidades e pólos da região Sudeste; Três Corações possui um campo de pouso com 1.500 m de comprimento por 45 m da largura, distante 10 km da cidade, próximo a rodovia Três Corações/Cambuquira (MG-167). O Município é cortado pela rodovia Fernão Dias - BR 381 - que passa a 7 km de seu centro urbano.

 

TURISMO NA REGIÃO

São Thomé das Letras

Distante 32 quilômetros, em estrada asfaltada. A cidade é tida como centro energético e muitos a consideram mística. Lá, muitas construções, pavimentos e artesanato são construídos em pedra. Oferece, ainda, diversas cachoeiras, grutas, formações rochosas e uma bela vista da região.

 

Circuito das Águas Mineiro

 

Cambuquira é uma das cidades que compõem o circuito, distante apenas 23 km. Entretanto, nas outras cidades o turismo é mais desenvolvido: São Lourenço, Caxambu e Lambari. As opções são as fontes de águas minerais, com características físico-químicas diversas e utilizadas na cura de diversos males, passeios de charrete, trem e teleféricos, artesanato, doces, parques de águas, balneários e outras atrações.

 

Baependi, a cidade de Nhá Chica, beata que no final do século XIX iniciou a construção de uma Igreja e a quem são atribuídos diversos milagres. Ela foi sepultada dentro da Igreja que construiu e atrai a visita de diversos turistas e romeiros. A cidade oferece, também, artesanato, principalmente em palha, que é "exportado" para diversas capitais do País e cidades turísticas.

 

Terras Altas da Mantiqueira

 

Para quem gosta de aproveitar a natureza, em hotéis-fazenda e pousadas. A área concentra as maiores elevações da região sudeste, oferece um clima temperado e belas paisagens e já registrou ocorrência de neve.

 

Outros roteiros em distância média

- Cidades históricas de Minas (Ouro Preto, Mariana, São João Del Rei, etc);
- Parque Nacional de Ibitipoca;
- Monte Verde, Aiuruoca, Carrancas;
- Circuito das Malhas.

 

Os historiadores creditam o antigo e notável progresso de Três Corações a dois fatores que deram solidez à vida econômica do município: a construção da estrada de ferro e a instalação da Feira de Gado.

 

A concessão para as obras da ferrovia foi dada ao brigadeiro Couto de Magalhães e ao Visconde de Mauá, em 1875, para ligar o município a então Estrada de Ferro D. Pedro II, em Resende, no Estado do Rio de Janeiro. Influências políticas alteraram o traçado original e a ligação se fez em Cruzeiro-SP, inaugurando-se oficialmente a estrada em 1884, pelo próprio Imperador.

 

A feira de Gado foi instalada no ano de 1900, por concessão do Governo Provincial, e centralizava em Três Corações, mediante taxas e impostos recolhidos ao Erário, todos os embarques de bovinos de extensa região do país. Foi essa uma época de grande crescimento para a cidade, que movimentava então verdadeiras fortunas na negociação dos animais, merecendo citação na imprensa internacional e a visita de um ministro de Estado do Uruguai, que a classificou como "a maior feira de gado da América Latina". Decorrência da exuberância dos negócios, Três Corações teve instalada em 1916, a primeira agência do Banco do Brasil no Estado de Minas Gerais, então a 12ª em todo o país.

 

A feira teve a concessão de privilégio cassada em 1920, com grande repercussão na economia do município, que entretanto já desenvolvia uma florescente cafeicultura em suas fazendas. O café foi introduzido no município em 1833, por Francisco Antônio da Fonseca.

 

POTENCIALIDADES ECONÔMICAS DO MUNICÍPIO

A pecuária tem destacada participação na economia do município, através de seu rebanho leiteiro e gado de corte, sendo o gado leiteiro um dos melhores do Estado.

As culturas do café, milho e batata inglesa são de grande expressão econômica, seguindo-se em menor escala as de feijão, arroz e frutas regionais.

 

A política de desenvolvimento industrial, associada à implantação de áreas destinadas a novas empresas, tem concorrido, de forma significativa, para a diversificação da produção. Como resultado da conjugação de suas potencialidade, recursos e sua estratégica posição geográfica, Três Corações oferece inúmeras oportunidades de investimento. O município dispõe de um Distrito Industrial, localizado às margens da Rodovia Fernão Dias (BR-381), ocupando uma área de 2.634.944,47 M2, que a cada dia se firma como um dos mais promissores pólo industriais do Sul de Minas. A cidade possui também um mini distrito, situado na estrada Três Corações/São Bento Abade, com área de 50.380 M2, pronta para receber empresas de pequeno porte.

 

O principal recurso natural (mineral) é a pedra São Tomé, de grande aplicação no ramo de construção civil. O município possui dinâmica atividade comercial, tanto atacadista como varejista.

 

No setor industrial destacam-se as industrias de produtos derivados do leite (leite em pó, manteiga, queijo), metalúrgicos (esquadrias metálicas, botijão de gás, rodas de aço para automóveis, roda de liga leve, fios de cobre, fundição), fábrica de ração, fertilizantes, couro, calçados, pré-moldados de cimento, produtos químicos, refrigerantes, cromação e niquelação de metais, móveis, piscinas de fibra de vidro, brinquedos de plástico, colchões, aparelhos de sinalização, semáforos, desinfetantes, doces, bolsas e cintos de couro, vassouras e confecções.

 

 
Usuários online
Nós temos 12 visitantes online